Dos R$ 3,2 bilhões disponíveis no plano safra voltado para a agricultura familiar no ciclo 2013/14, 60% foram para custeio e 40% para investimento. Segundo Reni Antonio Denardi, delegado do MDA no Paraná, o maior número de investimento foi realizado no setor leiteiro, principalmente para aquisição de matrizes, resfriadores e ordenhadeiras mecânicas, entre outros.

"Os recursos foram utilizados para aumentar o potencial produtivo do setor leiteiro", avalia Denardi. Ao todo o Paraná possui em torno de 100 mil produtores de leite. Para custeio, o delegado aponta que a compra de insumos para a produção de grãos foi o segmento que mais necessitou de recursos, além da compra de máquinas e equipamentos.

Questionado pela FOLHA se o recurso do Pronaf para o ciclo 2014/15 será suficiente para atender os produtores familiares do Paraná, mesmo com o aumento nos custos de produção nas últimas safras, Denardi explica que se houver uma necessidade maior, mais recursos serão realocados. 
Fonte: Agrolink