A saca do milho disponível tem chegado a bater R$ 16,21 no indicador do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), este mês, no entanto, tem sido pouco, mas relevante. No boletim divulgado esta tarde, a entidade destacou que “os preços têm sido suficientes para cobrir os custos com insumos, apresentando um cenário mais agradável em comparação ao verificado no mesmo período do ano passado”.

Segundo o Imea, as cotações do milho na Bolsa de Chicago vêm apresentando leves valorizações desde outubro, chegando a ser cotado em média a US$ 3,72/bushel no contrato para dezembro. “No entanto, mesmo com as pequenas recuperações, o cenário ainda permanece baixista em longo prazo, pois, se comparado aos preços em 2013, as cotações neste mesmo período encontravam-se em torno de US$ 4,24/bushel”.

Um dos principais motivos “é a safra recorde do cereal nos Estados Unidos, que tem puxado os preços internacionais para baixo. Contudo, os preços externos que costumam influenciar as cotações internas, desta vez não têm obtido tanto impacto”.

Fonte: agrolink