O Comitê Consultivo Internacional do Algodão (ICAC, na sigla em inglês) revela que os preços externos mais baixos desestimularam os produtores de algodão resultando em uma redução de 12% na área de cultivo no Hemisfério Sul na safra 2014/15. Segundo números divulgados, haverá redução de 13% no Brasil e expressivos 28% na Austrália, em função da seca.

Há expectativas de recuperação do consumo global nesta temporada, porém, as negociações internacionais devem cair puxadas pela queda de importações da China, haja vista os altos estoques do país.

Por outro lado, importantes países consumidores, como Índia, Paquistão e Turquia, devem elevar suas compras externas devido aos baixos preços internacionais e aos incentivos concedidos às indústrias, o que pode sustentar, em parte, as cotações do algodão.

O mercado ainda deve estar atento à significativa queda das cotações de petróleo no mercado mundial, já que isso aumenta a competitividade da fibra sintética frente ao algodão.

Fonte: agrolink