As primeiras lavouras de soja colhidas em Ijuí apresentam rendimento que varia de 40 a 55 sacas por hectare. Conforme o técnico agrícola do escritório local da Emater, Édio Korb, nesse momento ocorre colheita da oleaginosa precoce, para que após possa ser feito plantio de pastagens nessas mesmas áreas.

A ferrugem asiática que atinge lavouras de soja nesse final de ciclo pode surpreender agricultores, segundo Édio Korb. Ele alerta que existem áreas que poderão registrar perdas de até 15 sacas de soja por hectare, devido à ferrugem.

Porém, tudo depende principalmente do manejo feito na lavoura, ou seja, os defensivos utilizados contra a doença e se o agricultor variou o princípio ativo dos produtos na aplicação, para que a ferrugem não ficasse resistente.

No entanto, ainda é mantida a expectativa de produtividade média de 55 sacas por hectare em Ijuí. Lavouras mais tardias, conforme Édio Korb, devem ter produção maior que o registrado no momento, podendo ultrapassar 60 sacas de soja por hectare. A Comissão Municipal de Estatísticas Agropecuárias volta a se reunir no final de abril para fechar os números de rendimento sobre a safra de verão e fazer previsão da safra de inverno, principalmente o trigo.

Fonte: Agrolink