Um contrato intermediado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) vai permitir que agricultores familiares de Dom Eliseu, no sudeste paraense, comercializem 500 toneladas de goiaba. O município, detentor da maior área plantada contínua de goiaba do mundo, deve produzir, somente na agricultura familiar, cerca de 1.200 toneladas do produto, número maior 15% que o registrado na última safra, que acontece a partir de maio e vai até junho. A parceria com a empresa Camta, de Tomé-Açu, no nordeste paraense, é resultado do trabalho de 55 famílias da Cooperativa Mista Agroindustrial de Dom Eliseu, e começa a ser entregue já em abril, estendendo-se até junho. O produto será entregue in natura e vai abastecer a indústria de sucos.

A Emater atribui o aumento da produtividade às tecnologias adaptadas e desenvolvidas junto aos agricultores do município, o controle de pragas e doenças e o aumento de área plantada. “Para trabalhar os plantios, nossa orientação é que os agricultores utilizem áreas já abertas para que sejam recuperadas, evitando, assim, a abertura de novos espaços para os plantios”, diz o engenheiro agrônomo da Empresa de Assistência Técnica, Oduvaldo Oliveira.

Por cada quilo do fruto o agricultor deve receber um preço superior que R$ 0,75. O valor, segundo dados da Emater, deve incrementar em até 20% a renda das famílias envolvidas. Em média, por cada pé de goiaba a Emater estima que sejam colhidos cerca de 90 quilos da fruta, número considerado bom, apesar de algumas famílias alcançarem até 150 quilos por pé do fruto. “Temos incentivado a irrigação das áreas de plantio junto aos agricultores, bem como a diversificação de culturas. Por conta disso temos agricultores plantando outras frutíferas e já acessando políticas públicas como os Programas Nacional de Apoio à Merenda Escolar (PNAE) e de Aquisição de Alimentos (PAA)”, diz o técnico da Emater, Raimundo Salazar.

Cerca de 80% das famílias agricultoras de Dom Eliseu que se dedicam ao cultivo da goiaba tem no fruto o principal gerador de renda. Durante o período da safra, pelo menos 10 mil empregos diretos e indiretos são gerados. Toda a produção obedece rigorosamente aos índices de agrotóxicos permitidos pelos órgãos de fiscalização e pelo mercado externo. Dom Eliseu também tem seis agroindústrias de polpa em funcionamento, todas atuando em consonância com as exigências estabelecidas pela vigilância sanitária. A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Agricultura, trabalha em parceria com a Emater para garantir o atendimento ao maior número de famílias.
Iolanda Lopes
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará

Fonte: Agrolink