Em maio, os preços mundiais baixaram novamente, recuando 1% pelo terceiro mês consecutivo. Esta tendência afeta quase todos os mercados de exportação, com exceção do Paquistão, onde os preços se mantêm firmes. As vendas externas dos principais exportadores avançam pouco e acusam atrasos de 10 a 20% em relação ao ano passado na mesma época.

A demanda de importação deve enfraquecer também, mas há incertezas a respeito das colheitas asiáticas este ano, as quais poderiam ser afetadas pelo fenômeno climático El Niño. Desde já se anuncia uma queda da produção 2014/2015 e os estoques mundiais baixaram também depois de dez anos de alta ininterrupta.

Alguns analistas estimam que se trata de um ajuste necessário devido às disponibilidades exportáveis ainda muito abundantes mas com qualidade degrada, o que contribui para derrubar ainda mais os preços internacionais.

O consumo mundial de arroz deve, por sua vez, ultrapassar a produção mundial em 2015 pela primeira vez em dez anos.

Fonte: Agrolink