Um grupo formado por representantes de seis países da América Latina participarão da Conferência Mundial de Pesquisa do Algodão, que acontecerá de 2 a 7 de maio, na cidade de Goiânia, em Goiás. Dos seis convidados, cinco países apresentarão trabalhos científicos durante o evento.

A participação também será uma oportunidade para conhecer e se atualizar sobre os últimos resultados das principais pesquisas realizadas no mundo sobre o tema, assim como promover a troca de experiências entre os países.

Entre os temas da Conferência estão o melhoramento e o desenvolvimento de cultivos; a proteção da cultura (incluindo doenças e pragas e seu manejo); as tecnologias de colheita e pós-colheita; o processamento e a qualidade da fibra; a economia e a competitividade da cultura do algodão; a dinâmica social da cultura e transferência de tecnologia; além da medição da sustentabilidade nos sistemas de produção de algodão e o tema de gênero na cadeia produtiva, entre outros.

A participação da Argentina, Brasil, Equador, Colômbia, Paraguai e Peru é parte de um conjunto de ações desenvolvidas pelo governo do Brasil, por meio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), FAO e os países parceiros do projeto Fortalecimento do Setor Algodoeiro por meio da Cooperação Sul-Sul, que tem como um de seus eixos o trabalho de promoção do desenvolvimento das capacidades destes países no setor algodoeiro.

O desenvolvimento destas capacidades é executado por meio da validação e da difusão de tecnologias inovadoras em sistemas sustentáveis de produção de algodão; apoio a sistemas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) como um suporte à agricultura familiar, além da promoção do encadeamento produtivo e desenvolvimento de mecanismos de comercialização alternativos da fibra e seus derivados, identificação e apoio a novas oportunidades para algodões diferenciados, sempre com a finalidade de aumentar a competitividade deste setor em sua diversidade.

Sete países da América Latina sãos parceiros neste projeto que tem o objetivo de contribuir para o desenvolvimento sustentável da cadeia de valor do algodão nestes países e ampliar as capacidades e os níveis de coordenação interinstitucional para o fortalecimento do setor. Esta iniciativa regional também apresenta a possibilidade de avançar em direção a mercados diferenciados, nichos que permitam a agregação de valor e a geração de renda às famílias, incluindo mulheres e jovens rurais.

O projeto de Cooperação Sul-Sul Trilateral, coordenado pela FAO, Agencia Brasileira de Cooperação (ABC), conta com o suporte técnico brasileiro da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e o Ministério do Trabalho, Emprego e Previdência Social do Brasil (MTE), por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes), com o apoio financeiro do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).

 

Trabalhos que serão apresentados
 
Escritório Regional da FAO para América Latina e Caribe (FAORLC)
 
Perspectivas para o desenvolvimento do algodão no Paraguai, segundo a visão dos custos de transação.
Comunicação para o desenvolvimento – mecanismos modificadores de transferência de tecnologia para agricultores familiares algodoeiros.
Mulheres algodoeiras: a perspectiva de gênero na cadeia de valor na Argentina, Bolívia, Colômbia, Paraguai e Peru.
 
Argentina
Quinze anos de algodão transgênico na Argentina: um balanço parcial.
O uso de cultivos de inverno como fonte complementar de nitrogênio para a produção de algodão com irrigação.
 
Brasil
 Algodão Paraíba: uma proposta de desenvolvimento local integrado no âmbito da agricultura familiar.
 
Paraguai
Algodão em plantio direto por tração animal na agricultura familiar.
IPTA 212 e IPTA 232: duas novas variedades paraguaias do algodão (gossypium spp).
Parâmetros produtivos para o setor algodoeiro no Paraguai: análise da linha de base sobre agricultura familiar.
Parâmetros econômicos para o setor algodoeiro no Paraguai: análise da linha de base sobre agricultura familiar
 
Peru
Espécies nativas de nematoides entomopatogênicos com potencial para o controle de spodoptera frugiperda  smith. e s. eridania (stoll)  (lepidoptera: phalaenidae) no Peru.

 

Resposta de uma linhagem de algodão, variedade tanguis para a inoculação com estirpes selecionadas de bactérias promotoras do crescimento (pgpr) em condições controladas, no departamento de Ica, Peru.

Melhoramento genético de variedades de fibra extralonga no Peru.
 
 
Colômbia

Desenvolvimento de duas provas piloto de produção de fibra de algodão por meio de dois sistemas produtivos: orgânico e de baixo impacto ambiental.


Fonte: Agrolink