As cotações do suíno vivo devem encerrar o mês de junho com ligeiras altas em muitas regiões acompanhadas pelo Cepea. O aumento nos valores teria sido maior em diversas praças se esta última semana do mês não fosse marcada por fortes quedas nos preços, devido à maior oferta e à demanda enfraquecida. Entre 22 e 29 de junho, o Indicador CEPEA/ESALQ do suíno vivo se desvalorizou 2,4% em Santa Catarina, fechando a R$ 3,23/kg no dia 29.

Em São Paulo, a desvalorização foi de 5,18%, com o Indicador fechando a R$ 3,84/kg na quarta-feira. Com isso, no acumulado parcial deste mês (até o dia 29), a valorização do suíno vivo se limita a 1,25% no estado catarinense; já no mercado paulista, o Indicador caiu 1.53% no mês. No estado mineiro, como a desvalorização do animal nesta semana foi pequena, a alta no acumulado de junho ainda é elevada, de 12%. Agentes colaboradores do Cepea indicam que alguns produtores de outros estados vêm negociando seus animais em MG devido aos altos patamares na região.


Fonte: Agrolink