Para discutir uma estratégia conjunta de melhoria da cadeia produtiva do leite no sul do Brasil, os secretários de Agricultura de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul estarão reunidos nesta terça-feira (15.07), às 9h, em Curitiba. O encontro contará ainda com a participação dos representantes dos órgãos de defesa sanitária, pesquisa agropecuária, extensão rural dos três estados, além do setor privado e entidades ligadas à agricultura.

O secretário da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Airton Spies, explica que a ideia é criar uma Aliança Láctea Sul Brasileira que pense estratégias para o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite nos três estados. O desafio é avançar em qualidade, produtividade e competitividade, com maior organização estrutural do setor, logística e agregação de valor. “Queremos fazer do leite mais uma estrela no agronegócio da região”, destaca.

No Brasil, a região que mais cresce em produtividade é formada pelo oeste de Santa Catarina, noroeste do Rio Grande do Sul e sudoeste do Paraná. “Essa região tem o clima favorável, mão de obra qualificada, pasto o ano inteiro, mostrando que as condições para produzir leite de alta qualidade a preços competitivos são muito boas”, afirma Spies. Segundo o secretário, ainda há o que melhorar em termos de infraestrutura como estradas para o transporte de leite, energia elétrica para o resfriamento e também investimentos nas propriedades, como em resfriadores e salas de ordenha.

“Para que o leite do sul do Brasil seja um produto competitivo no mercado global, a qualidade do leite precisa melhorar muito e a logística e infraestrutura precisam ser confiáveis para que possam atender demandas constantes de mercados exigentes”, ressalta o secretário catarinense. Spies lembra ainda da importância de que a sanidade dos rebanhos seja assegurada com ações efetivas para o controle de febre aftosa, brucelose e tuberculose.

Com uma taxa de crescimento médio de 8,6% ao ano, Santa Catarina se destaca como o quinto produtor nacional de leite, responsável por 7,9% da produção do Brasil. Com 80 mil famílias rurais envolvidas, a produção de leite está localizada, principalmente, em pequenas propriedades de agricultores familiares, ou seja, mais de 60% das propriedades tem área total menor que 20 hectares.
Fonte: Agrolink